Política

Precisamos da mídia para que ‘democracia não se apague’, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse na manhã desta quinta-feira (18) que a mídia é necessária “para que a chama da democracia não se apague”. Em solenidade de comemoração ao Dia do Exército na sede do Comando Militar do Sudeste, na Zona Sul de São Paulo, o presidente também disse que pretende criar colégios militares em capitais de estados que não os tenham.

Durante seu discurso, Bolsonaro elogiou a imprensa, dizendo esperar que “pequenas diferenças fiquem para trás”.

“Prezados integrantes da mídia, em que pese alguns percalços entre nós, nós precisamos de vocês para que a chama da democracia não se apague. Precisamos de vocês cada vez mais. Palavras, letras e imagens que estejam perfeitamente imanadas com a verdade. Nós, juntos, trabalhando com esse objetivo, faremos um Brasil maior, grande e reconhecido em todo o cenário mundial. É isso que nós queremos. “

Bolsonaro não fez qualquer referência a um caso específico. Na quarta (17), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, também sem citar qualquer caso, afirmou que a liberdade de expressão “não pode servir à alimentação do ódio”.

O assunto tem sido alvo de polêmica desde decisão do STF que censurou o site “O Antagonista” e a revista “Cruzoé”. Nesta segunda-feira (15), o ministro do Supremo Alexandre de Moraes determinou que sites retirassem do ar reportagens e notas que citam Toffoli.

A ação faz parte de um inquérito aberto em março para apurar notícias fraudulentas que possam ferir a honra dos ministros ou vazamentos de informações sobre integrantes da Corte.

Colégios militares

Durante o evento, Bolsonaro disse que fará “todo o possível para que em cada capital do estado onde, porventura, não exista colégio militar, nós iremos lá também”.

Ele elogiou o prefeito da capital, Bruno Covas (PSDB), pela “construção do maior colégio do Brasil no Campo de Marte de São Paulo”. E aproveitou o discurso para pedir que “empresários colaborem conosco na construção deste que será um colégio exemplo para toda população do Brasil no coração de São Paulo”.

Situado na Zona Norte da capital, o Aeroporto Campo de Marte não tem linhas comerciais regulares, mas recebe helicópteros e jatos executivos. É o endereço de escolas de pilotagem, do serviço aerostático das polícias, do Hospital da Força Aérea e de um clube para oficiais.

Seu fechamento vem sendo discutido há anos, principalmente após recentes acidentes envolvendo voos de lá. No começo do ano, o governador João Doria (PSDB) se reuniu com Bolsonaro para tratar do tema.

Em seu lugar é planejada a construção de um parque e a instalação do já citado colégio militar.

Homenageados

Cerca de 70 pessoas foram homenageadas com o Diploma de Colaborador Emérito do Exército ou com medalhas.

Entre as personalidades que receberam medalhas estão as deputadas Joyce Hasselmann e Janaína Paschoal, o prefeito Bruno Covas, o apresentador José Luís Datena, a jornalista Natuza Nery e Veruska Boechat, viúva do jornalista Ricardo Boechat.

Evento na quarta

Na quarta (17), durante solenidade também alusiva ao Dia do Exército em Brasília, o presidente afirmou que a instituição “respira e transpira” democracia e liberdade.

“Exército que nos momentos mais difíceis da nossa nação sempre esteve ao lado da vontade de seu povo. Exército que respira e transpira democracia e liberdade. Exército que honra a todos nós”, disse.

G1

Deixe seu comentário

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar