DestaquesGerais

Itaporanga passa a contar com Posto do Centro de Valorização da Vida

Salvar vidas por meio do diálogo. Essa é a proposta do Centro de Valorização da Vida (CVV) que inaugurou mais uma unidade na Paraíba, nesta quarta-feira (12). Desta vez, o município de Itaporanga, na região do Vale do Piancó, recebe um posto para auxiliar na prevenção do suicídio e no apoio emocional. Uma iniciativa louvável e bastante necessária na região.

O CVV presta serviço voluntário e gratuito de apoio emocional e prevenção do suicídio para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo e anonimato. O atendimento é feito pela linha telefônica 188 (24 horas por dia), pessoalmente nos postos ou pelo site www.cvv.org.br (por chat e e-mail). O posto do CVV em Itaporanga funciona numa sala na Câmara de Dirigentes Logista (CDL) da cidade.

O Vale do Piancó registrou índices alarmantes de casos de suicídios nos últimos tempos no estado, o que tem merecido atenção redobrada da comunidade, entidades e autoridades. De acordo com o CVV, a cada 45 minutos um brasileiro tira a própria vida, uma taxa de mortalidade que supera muitos tipos de câncer. Muitas hipóteses, estudos e teorias são cogitados como causa, mas, na prática, ficam muitas marcas, pessoas tristes, sofrendo e sem compreender o que fazer, como agir, como lidar com a perda de entes queridos e de amigos. Pessoas que sofrem caladas e decidem morrer. Divulgar que a prevenção existe, incentivar a criação e a ação de políticas públicas e oferta de apoio são fundamentais para se evitar o suicídio.

É preciso informar e apoiar a disseminação de que conversar sobre a vontade que alguns sentem de morrer é mais comum do que se imagina, que todos podemos em algum momento pensar e falar sobre isto, afinal, todos temos aflições, sentimentos que precisam ser compartilhados para que nossa vida possa ser mais leve.

O serviço pode ser utilizado por qualquer pessoa que sentir a necessidade de conversar com alguém. Lembrando que nem todas as pessoas que ligam para o CVV tem tendência ao suicídio. Algumas apenas estão passando por uma fase difícil ou se sentem sozinhos, sem ter com quem conversar. Muitos, por outro lado, enfrentam problemas de depressão, e acabam recorrendo muito ao CVV. Um usuário do serviço passa em média três meses ligando.

Antes, os postos da Paraíba atendiam as ligações da Paraíba, mas agora os 105 postos de atendimento espalhados pelo país recebem ligações de qualquer lugar. O voluntário que estiver disponível e atender primeiro é quem segura a ligação. Em 2018 foram 3 milhões de atendimentos. A instituição conta com 105 postos (já incluindo o de Itaporanga) de atendimento em 23 estados mais o Distrito Federal e com cerca de 3 mil voluntários em todo o país.

Fonte: Vale do Piancó Notícias com Ricardo Pereira

Deixe seu comentário

Mostrar mais
Botão Voltar ao topo
Fechar